Globo é indicada ao Emmy Internacional de Jornalismo pela cobertura da morte de Marielle Franco

 

A Academia Internacional de Televisão, Artes e Ciências divulgou nesta terça-feira (06) nos Estados Unidos, a lista dos indicados ao prêmio Emmy Internacional de Jornalismo 2019. E pelo 13º ano seguido, o quinto consecutivo nas duas categorias (“Notícia” e “Atualidades”), o jornalismo da Globo/GloboNews está entre os indicados.

Na categoria “Notícia” foi indicada a cobertura da morte da vereadora Marielle Franco e de seu motorista, Anderson Gomes, uma parceria entre ‘Fantástico’, ‘Jornal Nacional’ e ‘Jornal da Globo’. Entre os destaques da cobertura está a primeira entrevista com a assistente de Marielle, única sobrevivente e testemunha do ataque. A Globo concorre com representantes do Reino Unido, do Catar e da Rússia.

Já a reportagem “11 dias na Coreia do Norte”, do ‘Fantástico’, concorre na categoria “Atualidade” com indicados da Suécia, da Nigéria e do Reino Unido. Exibida em setembro de 2018, traça um painel do país em seu 70º aniversário e inclui imagens raras de trabalhos forçados.

Em 2011, o ‘Jornal Nacional’ ganhou o Emmy Internacional de Jornalismo pela cobertura da retomada do conjunto de favelas do Alemão pelas forças de segurança do Rio de Janeiro. Além deste prêmio, a Globo já recebeu outros 16 troféus do Emmy. O primeiro foi o de “Personalidade Mundial da Televisão”, recebido por Roberto Marinho, em 1976, prêmio que receberia novamente em 1983. Seu filho, Roberto Irineu Marinho recebeu a estatueta em 2014, na mesma categoria.

Em 1981, ganhou com o musical ‘A Arca de Noé’ e em, 1982, com ‘Morte e Vida Severina’. A Globo foi premiada sete vezes por “Melhor Novela”, com ‘Caminho das Índias’ (2009), ‘Laços de Sangue’, coprodução com a SIC, exibida em Portugal (2011), ‘O Astro’ (2012), ‘Lado a Lado’ (2013), ‘Joia Rara‘ (2014), ‘Império’ (2015) e ‘Verdades Secretas’ (2016). ‘A Mulher Invisível’ (2012) e ‘Doce de Mãe’ (2015) venceram na categoria ‘Melhor Comedia’. Fernanda Montenegro recebeu o prêmio em 2013 como ‘Melhor Atriz’ por seu papel em ‘Doce de Mãe’. A Globo também recebeu o prêmio de melhor série no Emmy Internacional Kids 2018, com ‘Malhação: Viva a Diferença’.

Os vencedores do Emmy Internacional de Jornalismo 2019 serão anunciados no dia 24 de setembro, em cerimônia no Lincoln Center, em Nova York.

 

Fonte: Vcfaz.tv

Globo é indicada ao Emmy Internacional de Jornalismo pela cobertura da morte de Marielle Franco

 

A Academia Internacional de Televisão, Artes e Ciências divulgou nesta terça-feira (06) nos Estados Unidos, a lista dos indicados ao prêmio Emmy Internacional de Jornalismo 2019. E pelo 13º ano seguido, o quinto consecutivo nas duas categorias (“Notícia” e “Atualidades”), o jornalismo da Globo/GloboNews está entre os indicados.

Na categoria “Notícia” foi indicada a cobertura da morte da vereadora Marielle Franco e de seu motorista, Anderson Gomes, uma parceria entre ‘Fantástico’, ‘Jornal Nacional’ e ‘Jornal da Globo’. Entre os destaques da cobertura está a primeira entrevista com a assistente de Marielle, única sobrevivente e testemunha do ataque. A Globo concorre com representantes do Reino Unido, do Catar e da Rússia.

Já a reportagem “11 dias na Coreia do Norte”, do ‘Fantástico’, concorre na categoria “Atualidade” com indicados da Suécia, da Nigéria e do Reino Unido. Exibida em setembro de 2018, traça um painel do país em seu 70º aniversário e inclui imagens raras de trabalhos forçados.

Em 2011, o ‘Jornal Nacional’ ganhou o Emmy Internacional de Jornalismo pela cobertura da retomada do conjunto de favelas do Alemão pelas forças de segurança do Rio de Janeiro. Além deste prêmio, a Globo já recebeu outros 16 troféus do Emmy. O primeiro foi o de “Personalidade Mundial da Televisão”, recebido por Roberto Marinho, em 1976, prêmio que receberia novamente em 1983. Seu filho, Roberto Irineu Marinho recebeu a estatueta em 2014, na mesma categoria.

Em 1981, ganhou com o musical ‘A Arca de Noé’ e em, 1982, com ‘Morte e Vida Severina’. A Globo foi premiada sete vezes por “Melhor Novela”, com ‘Caminho das Índias’ (2009), ‘Laços de Sangue’, coprodução com a SIC, exibida em Portugal (2011), ‘O Astro’ (2012), ‘Lado a Lado’ (2013), ‘Joia Rara‘ (2014), ‘Império’ (2015) e ‘Verdades Secretas’ (2016). ‘A Mulher Invisível’ (2012) e ‘Doce de Mãe’ (2015) venceram na categoria ‘Melhor Comedia’. Fernanda Montenegro recebeu o prêmio em 2013 como ‘Melhor Atriz’ por seu papel em ‘Doce de Mãe’. A Globo também recebeu o prêmio de melhor série no Emmy Internacional Kids 2018, com ‘Malhação: Viva a Diferença’.

Os vencedores do Emmy Internacional de Jornalismo 2019 serão anunciados no dia 24 de setembro, em cerimônia no Lincoln Center, em Nova York.

 

Fonte: Vcfaz.tv

Globo é indicada ao Emmy Internacional de Jornalismo pela cobertura da morte de Marielle Franco

 

A Academia Internacional de Televisão, Artes e Ciências divulgou nesta terça-feira (06) nos Estados Unidos, a lista dos indicados ao prêmio Emmy Internacional de Jornalismo 2019. E pelo 13º ano seguido, o quinto consecutivo nas duas categorias (“Notícia” e “Atualidades”), o jornalismo da Globo/GloboNews está entre os indicados.

Na categoria “Notícia” foi indicada a cobertura da morte da vereadora Marielle Franco e de seu motorista, Anderson Gomes, uma parceria entre ‘Fantástico’, ‘Jornal Nacional’ e ‘Jornal da Globo’. Entre os destaques da cobertura está a primeira entrevista com a assistente de Marielle, única sobrevivente e testemunha do ataque. A Globo concorre com representantes do Reino Unido, do Catar e da Rússia.

Já a reportagem “11 dias na Coreia do Norte”, do ‘Fantástico’, concorre na categoria “Atualidade” com indicados da Suécia, da Nigéria e do Reino Unido. Exibida em setembro de 2018, traça um painel do país em seu 70º aniversário e inclui imagens raras de trabalhos forçados.

Em 2011, o ‘Jornal Nacional’ ganhou o Emmy Internacional de Jornalismo pela cobertura da retomada do conjunto de favelas do Alemão pelas forças de segurança do Rio de Janeiro. Além deste prêmio, a Globo já recebeu outros 16 troféus do Emmy. O primeiro foi o de “Personalidade Mundial da Televisão”, recebido por Roberto Marinho, em 1976, prêmio que receberia novamente em 1983. Seu filho, Roberto Irineu Marinho recebeu a estatueta em 2014, na mesma categoria.

Em 1981, ganhou com o musical ‘A Arca de Noé’ e em, 1982, com ‘Morte e Vida Severina’. A Globo foi premiada sete vezes por “Melhor Novela”, com ‘Caminho das Índias’ (2009), ‘Laços de Sangue’, coprodução com a SIC, exibida em Portugal (2011), ‘O Astro’ (2012), ‘Lado a Lado’ (2013), ‘Joia Rara‘ (2014), ‘Império’ (2015) e ‘Verdades Secretas’ (2016). ‘A Mulher Invisível’ (2012) e ‘Doce de Mãe’ (2015) venceram na categoria ‘Melhor Comedia’. Fernanda Montenegro recebeu o prêmio em 2013 como ‘Melhor Atriz’ por seu papel em ‘Doce de Mãe’. A Globo também recebeu o prêmio de melhor série no Emmy Internacional Kids 2018, com ‘Malhação: Viva a Diferença’.

Os vencedores do Emmy Internacional de Jornalismo 2019 serão anunciados no dia 24 de setembro, em cerimônia no Lincoln Center, em Nova York.

 

Fonte: Vcfaz.tv

Última temporada de “Máquina Mortífera” chega à TV aberta

 

Nesta sexta (19), a Globo estreia a terceira temporada de “Máquina Mortífera”, série policial baseada na saga de filmes de ação mais emocionante das décadas de 80 e 90. Após a saída de Clayne Crawford e seu personagem Martin Riggs, a série retorna com uma nova temporada, com um radical parceiro para o detetive Murtaugh para encher de adrenalina as ruas de Los Angeles.

Interpretado por Seann William Scott, ele fará o papel de Wesley Cole, um ex-agente que se muda para LA em busca de outra oportunidade na vida. Enquanto Riggs era mais explosivo e atirador, Cole irá enfrentar os casos de uma maneira oposta, usando mais o raciocínio/lógica com os criminosos, embora isso não o impeça de esquentar a situação quando necessário. Antes disso, ele terá que se encontrar com Murtaugh e convencê-lo a voltar para a atividade, porque apesar de sua última promoção, ele ainda não superou a saída de Riggs. Mas mais cedo ou mais tarde, ambos irão entender que eles são o complemento perfeito para combater o crime. Cada caso é um caso extremo, cada máquina é uma máquina mortífera.

A 3ª temporada de “Máquina Mortífera” estreia dia 19 de outubro, às 23h10 na Globo.

 

Fonte: Vcfaz.tv

“Assédio” chega à TV aberta na Globo

Depois de estrear no Globoplay, a Globo estreia a minissérie “Assédio” na TV aberta. A produção que conta a história de uma rede de mulheres que se forma para denunciar uma série de abusos sexuais cometidos por um médico bem-sucedido e respeitado: Roger Sadala (Antonio Calloni). A saga começa quando uma dessas mulheres rompe o silêncio e torna público o que até então era restrito ao consultório.

Há um momento na vida de algumas mulheres em que o maior desejo é ser mãe. E, em alguns casos, conseguir engravidar pode ser um grande desafio. No entanto, o avanço da Medicina permitiu que métodos alternativos tornassem possível esse sonho. Quando um médico oferece as respostas para todas as perguntas, a esperança se renova. Na minissérie de Maria Camargo, com direção artística de Amora Mautner, a vida de cinco mulheres se entrelaça em meio a sonhos, frustrações, tristeza, superação, heroísmo e um desejo enorme por justiça.

Stela (Adriana Esteves), Eugênia (Paula Possani), Maria José (Hermila Guedes), Vera (Fernanda D’Umbra) e Daiane (Jéssica Ellen) têm uma situação forte que as une. Todas foram iludidas pela figura de Dr. Roger. Referência na reprodução humana assistida, o renomado profissional usa todo o seu poder de persuasão e influências social e profissional para envolver as mulheres que o procuram.

Todas são suas pacientes, com exceção de Daiane (Jéssica Ellen), que trabalha na clínica, mas também sofre com seu assédio. Ao lado dessas mulheres está Mira (Elisa Volpatto), uma incansável jornalista que vai atrás obsessivamente de provas dos crimes cometidos pelo médico.

‘Assédio’ é livremente inspirada no livro “A Clínica: A Farsa e os Crimes de Roger Abdelmassih”, de Vicente Vilardaga. A série estreia dia 03 de maio, às 23h10 na Globo.

Fonte: Vcfaz.tv

“Assédio” chega à TV aberta na Globo

Depois de estrear no Globoplay, a Globo estreia a minissérie “Assédio” na TV aberta. A produção que conta a história de uma rede de mulheres que se forma para denunciar uma série de abusos sexuais cometidos por um médico bem-sucedido e respeitado: Roger Sadala (Antonio Calloni). A saga começa quando uma dessas mulheres rompe o silêncio e torna público o que até então era restrito ao consultório.

Há um momento na vida de algumas mulheres em que o maior desejo é ser mãe. E, em alguns casos, conseguir engravidar pode ser um grande desafio. No entanto, o avanço da Medicina permitiu que métodos alternativos tornassem possível esse sonho. Quando um médico oferece as respostas para todas as perguntas, a esperança se renova. Na minissérie de Maria Camargo, com direção artística de Amora Mautner, a vida de cinco mulheres se entrelaça em meio a sonhos, frustrações, tristeza, superação, heroísmo e um desejo enorme por justiça.

Stela (Adriana Esteves), Eugênia (Paula Possani), Maria José (Hermila Guedes), Vera (Fernanda D’Umbra) e Daiane (Jéssica Ellen) têm uma situação forte que as une. Todas foram iludidas pela figura de Dr. Roger. Referência na reprodução humana assistida, o renomado profissional usa todo o seu poder de persuasão e influências social e profissional para envolver as mulheres que o procuram.

Todas são suas pacientes, com exceção de Daiane (Jéssica Ellen), que trabalha na clínica, mas também sofre com seu assédio. Ao lado dessas mulheres está Mira (Elisa Volpatto), uma incansável jornalista que vai atrás obsessivamente de provas dos crimes cometidos pelo médico.

‘Assédio’ é livremente inspirada no livro “A Clínica: A Farsa e os Crimes de Roger Abdelmassih”, de Vicente Vilardaga. A série estreia dia 03 de maio, às 23h10 na Globo.

Fonte: Vcfaz.tv

“Assédio” chega à TV aberta na Globo

Depois de estrear no Globoplay, a Globo estreia a minissérie “Assédio” na TV aberta. A produção que conta a história de uma rede de mulheres que se forma para denunciar uma série de abusos sexuais cometidos por um médico bem-sucedido e respeitado: Roger Sadala (Antonio Calloni). A saga começa quando uma dessas mulheres rompe o silêncio e torna público o que até então era restrito ao consultório.

Há um momento na vida de algumas mulheres em que o maior desejo é ser mãe. E, em alguns casos, conseguir engravidar pode ser um grande desafio. No entanto, o avanço da Medicina permitiu que métodos alternativos tornassem possível esse sonho. Quando um médico oferece as respostas para todas as perguntas, a esperança se renova. Na minissérie de Maria Camargo, com direção artística de Amora Mautner, a vida de cinco mulheres se entrelaça em meio a sonhos, frustrações, tristeza, superação, heroísmo e um desejo enorme por justiça.

Stela (Adriana Esteves), Eugênia (Paula Possani), Maria José (Hermila Guedes), Vera (Fernanda D’Umbra) e Daiane (Jéssica Ellen) têm uma situação forte que as une. Todas foram iludidas pela figura de Dr. Roger. Referência na reprodução humana assistida, o renomado profissional usa todo o seu poder de persuasão e influências social e profissional para envolver as mulheres que o procuram.

Todas são suas pacientes, com exceção de Daiane (Jéssica Ellen), que trabalha na clínica, mas também sofre com seu assédio. Ao lado dessas mulheres está Mira (Elisa Volpatto), uma incansável jornalista que vai atrás obsessivamente de provas dos crimes cometidos pelo médico.

‘Assédio’ é livremente inspirada no livro “A Clínica: A Farsa e os Crimes de Roger Abdelmassih”, de Vicente Vilardaga. A série estreia dia 03 de maio, às 23h10 na Globo.

Fonte: Vcfaz.tv

Novo hospital é cenário da nova temporada de “Sob Pressão”

“Sob Pressão” é um thriller hospitalar sobre a realidade da saúde pública brasileira. Protagonizada pelos atores Marjorie Estiano e Julio Andrade, na pele dos médicos Carolina e Evandro, e grande elenco.

Na terceira temporada da série médica, o casal protagonista passa por uma nova experiência. Após o fechamento do hospital Luiz Carlos Macedo na temporada passada, o plano do casal é embarcar com a organização de ajuda

humanitária Médicos Sem Fronteiras para o interior do Brasil. Mas, até que o desejo se torne realidade, eles optam por um trabalho temporário no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, o Samu. Porém, um dia caótico em decorrência da greve de caminhoneiros no Rio de Janeiro muda completamente seus destinos.

Na tentativa de contornar os obstáculos causados pela falta de abastecimento durante um atendimento de urgência, Evandro e Carolina buscam ajuda no São Tomé Apóstolo, hospital religioso onde agora Décio (Bruno Garcia) atua como clínico-geral. Na unidade, eles colocam em prática a experiência de anos adquirida nas emergências públicas e, diante do salvamento de uma criança, acabam sendo convidados para trabalhar no local. A proposta é feita pela Irmã Graça (Joana Fomm), Madre Superiora do local, que enxerga no desempenho do casal uma grande oportunidade para a reativação do centro cirúrgico.

O convite é aceito, e Evandro passa a ocupar o cargo de diretor. Carolina, por sua vez, assume a chefia da emergência da unidade, localizada próxima a uma comunidade liderada pela milícia. Com a nova rotina, além do combate diário contra a violência urbana que rodeia o hospital, eles passam a enfrentar as dificuldades de separar a vida conjugal da profissional, diante da hierarquia imposta por seus novos cargos.

Ao lado do trio de cirurgiões, o São Tomé Apóstolo conta ainda com profissionais remanescentes do Macedão: Charles (Pablo Sanábio), que já não é mais um residente; Keiko (Julia Shimura), que também inicia a temporada no Samu, e Rosa (Josie Antello), que foi com Décio para o novo hospital. A equipe médica ainda é formada pelo anestesista Gustavo (Marcelo Batista), pela enfermeira Simone (Jana Guinond) e pela recém-chegada infectologista Vera, interpretada por Drica Moraes.

A 3ª temporada de “Sob Pressão” estreia dia 02 de maio, às 22h20 na Globo e no Globoplay.

 

Fonte: Vcfaz.tv

Novo hospital é cenário da nova temporada de “Sob Pressão”

“Sob Pressão” é um thriller hospitalar sobre a realidade da saúde pública brasileira. Protagonizada pelos atores Marjorie Estiano e Julio Andrade, na pele dos médicos Carolina e Evandro, e grande elenco.

Na terceira temporada da série médica, o casal protagonista passa por uma nova experiência. Após o fechamento do hospital Luiz Carlos Macedo na temporada passada, o plano do casal é embarcar com a organização de ajuda

humanitária Médicos Sem Fronteiras para o interior do Brasil. Mas, até que o desejo se torne realidade, eles optam por um trabalho temporário no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, o Samu. Porém, um dia caótico em decorrência da greve de caminhoneiros no Rio de Janeiro muda completamente seus destinos.

Na tentativa de contornar os obstáculos causados pela falta de abastecimento durante um atendimento de urgência, Evandro e Carolina buscam ajuda no São Tomé Apóstolo, hospital religioso onde agora Décio (Bruno Garcia) atua como clínico-geral. Na unidade, eles colocam em prática a experiência de anos adquirida nas emergências públicas e, diante do salvamento de uma criança, acabam sendo convidados para trabalhar no local. A proposta é feita pela Irmã Graça (Joana Fomm), Madre Superiora do local, que enxerga no desempenho do casal uma grande oportunidade para a reativação do centro cirúrgico.

O convite é aceito, e Evandro passa a ocupar o cargo de diretor. Carolina, por sua vez, assume a chefia da emergência da unidade, localizada próxima a uma comunidade liderada pela milícia. Com a nova rotina, além do combate diário contra a violência urbana que rodeia o hospital, eles passam a enfrentar as dificuldades de separar a vida conjugal da profissional, diante da hierarquia imposta por seus novos cargos.

Ao lado do trio de cirurgiões, o São Tomé Apóstolo conta ainda com profissionais remanescentes do Macedão: Charles (Pablo Sanábio), que já não é mais um residente; Keiko (Julia Shimura), que também inicia a temporada no Samu, e Rosa (Josie Antello), que foi com Décio para o novo hospital. A equipe médica ainda é formada pelo anestesista Gustavo (Marcelo Batista), pela enfermeira Simone (Jana Guinond) e pela recém-chegada infectologista Vera, interpretada por Drica Moraes.

A 3ª temporada de “Sob Pressão” estreia dia 02 de maio, às 22h20 na Globo e no Globoplay.

 

Fonte: Vcfaz.tv

Novo reality de culinária, “Copia e Cola” estreia no “Mais Você”

Um dos precursores em competições de culinária na TV, o “Mais Você” estreia nesta segunda-feira (22), mais um quadro voltado ao tema: o ‘Copia e Cola’. O novo reality de Ana Maria Braga receberá seis cozinheiros amadores anônimos que vão realizar, durante cinco dias, provas em que terão que copiar pratos criados por chefs famosos. Quem se der melhor leva para casa o prêmio de R$ 15 mil.

Na dinâmica do jogo, os participantes têm

acesso apenas à receita e à iguaria pronta — eles não podem provar o prato original. A partir daí, têm que preparar a versão mais fiel possível daquela criação, tanto em sabor quanto visualmente. A cada dia, o participante com a menor nota é eliminado. Os pratos são avaliados por um júri composto por Jimmy McManis e Guga Rocha, fixos nesta primeira edição, e por um convidado: o chef autor da receita do dia.

Segundo Ana Maria Braga, o objetivo do ‘Copia e Cola’ é, antes de tudo, entreter. “São pessoas comuns que cozinham o básico do dia a dia, preparando receitas elaboradas e lindíssimas. Nosso objetivo é que eles reproduzam algo próximo ao prato que estão copiando e, principalmente, se divirtam. Para isso, damos a receita, os ingredientes e, nesse meio tempo, ainda propomos alguns desafios, que vão fazer com que o ‘Copia e Cola’ fique ainda mais animado. Tenho certeza que as pessoas vão curtir muito”, adianta a apresentadora.

“Copia e Cola” estreia dia 22 de abril dentro do “Mais Você” na Globo.

 

Fonte: Vcfaz.tv