Crenças que se transformaram em organizações criminosas e cenários de crimes hediondos – são essas as circunstâncias que o Investigação Discovery desvenda com a série “People Magazine: Por Dentro das Seitas” (People Magazine Investigates: Inside Cults) em sua segunda temporada.

Com estreia nesta sexta-feira (13, a nova safra tem início com a sequência de eventos trágicos detonada por Charles Manson e segue com outros cinco episódios. Em cada uma das seis semanas, a série conta um caso de seitas que arrebanharam adeptos antes de se revelarem instrumentos de homicidas agindo em nome da fé. São histórias macabras e violentas contadas pelas palavras daqueles que vivenciaram os acontecimentos, bem como através de depoimentos de jornalistas da revista People que trabalharam nas coberturas dos casos.

As entrevistas de ex-fieis e familiares dos envolvidos demonstram como falsos gurus reuniram seus séquitos e, a partir de táticas obscuras, criaram vínculos obsessivos. São pessoas comuns que, em busca de experiência religiosa, encontraram-se presas a tramas de abusos e manipulações.

Do surgimento, quando os ideais religiosos ainda estavam em foco, à derrocada violenta, a série se embrenha nessas histórias reais com a ajuda de imagens de arquivo – entre fotos e vídeos – que demonstram o envolvimento dos fieis, as táticas de convencimento desenvolvidas por líderes capazes de levar a sede de poder às últimas consequências.

Na estreia da segunda temporada, a produção recapitula a sequência sinistra de eventos que culminou com o assassinato da atriz Sharon Tate, do bebê que ela carregava no ventre e dos convidados que ela recebia em casa na noite de 8 de agosto de 1969. Charles Manson, o homem que deu início a uma seita messiânica, foi o responsável pela carnificina.

People Magazine: Por Dentro das Seitas” estreia dia 13 de setembro, às 22h10 no Investigação Discovery.

Fonte: Vcfaz.tv

Globo é indicada ao Emmy Internacional de Jornalismo pela cobertura da morte de Marielle Franco

 

A Academia Internacional de Televisão, Artes e Ciências divulgou nesta terça-feira (06) nos Estados Unidos, a lista dos indicados ao prêmio Emmy Internacional de Jornalismo 2019. E pelo 13º ano seguido, o quinto consecutivo nas duas categorias (“Notícia” e “Atualidades”), o jornalismo da Globo/GloboNews está entre os indicados.

Na categoria “Notícia” foi indicada a cobertura da morte da vereadora Marielle Franco e de seu motorista, Anderson Gomes, uma parceria entre ‘Fantástico’, ‘Jornal Nacional’ e ‘Jornal da Globo’. Entre os destaques da cobertura está a primeira entrevista com a assistente de Marielle, única sobrevivente e testemunha do ataque. A Globo concorre com representantes do Reino Unido, do Catar e da Rússia.

Já a reportagem “11 dias na Coreia do Norte”, do ‘Fantástico’, concorre na categoria “Atualidade” com indicados da Suécia, da Nigéria e do Reino Unido. Exibida em setembro de 2018, traça um painel do país em seu 70º aniversário e inclui imagens raras de trabalhos forçados.

Em 2011, o ‘Jornal Nacional’ ganhou o Emmy Internacional de Jornalismo pela cobertura da retomada do conjunto de favelas do Alemão pelas forças de segurança do Rio de Janeiro. Além deste prêmio, a Globo já recebeu outros 16 troféus do Emmy. O primeiro foi o de “Personalidade Mundial da Televisão”, recebido por Roberto Marinho, em 1976, prêmio que receberia novamente em 1983. Seu filho, Roberto Irineu Marinho recebeu a estatueta em 2014, na mesma categoria.

Em 1981, ganhou com o musical ‘A Arca de Noé’ e em, 1982, com ‘Morte e Vida Severina’. A Globo foi premiada sete vezes por “Melhor Novela”, com ‘Caminho das Índias’ (2009), ‘Laços de Sangue’, coprodução com a SIC, exibida em Portugal (2011), ‘O Astro’ (2012), ‘Lado a Lado’ (2013), ‘Joia Rara‘ (2014), ‘Império’ (2015) e ‘Verdades Secretas’ (2016). ‘A Mulher Invisível’ (2012) e ‘Doce de Mãe’ (2015) venceram na categoria ‘Melhor Comedia’. Fernanda Montenegro recebeu o prêmio em 2013 como ‘Melhor Atriz’ por seu papel em ‘Doce de Mãe’. A Globo também recebeu o prêmio de melhor série no Emmy Internacional Kids 2018, com ‘Malhação: Viva a Diferença’.

Os vencedores do Emmy Internacional de Jornalismo 2019 serão anunciados no dia 24 de setembro, em cerimônia no Lincoln Center, em Nova York.

 

Fonte: Vcfaz.tv

Globo é indicada ao Emmy Internacional de Jornalismo pela cobertura da morte de Marielle Franco

 

A Academia Internacional de Televisão, Artes e Ciências divulgou nesta terça-feira (06) nos Estados Unidos, a lista dos indicados ao prêmio Emmy Internacional de Jornalismo 2019. E pelo 13º ano seguido, o quinto consecutivo nas duas categorias (“Notícia” e “Atualidades”), o jornalismo da Globo/GloboNews está entre os indicados.

Na categoria “Notícia” foi indicada a cobertura da morte da vereadora Marielle Franco e de seu motorista, Anderson Gomes, uma parceria entre ‘Fantástico’, ‘Jornal Nacional’ e ‘Jornal da Globo’. Entre os destaques da cobertura está a primeira entrevista com a assistente de Marielle, única sobrevivente e testemunha do ataque. A Globo concorre com representantes do Reino Unido, do Catar e da Rússia.

Já a reportagem “11 dias na Coreia do Norte”, do ‘Fantástico’, concorre na categoria “Atualidade” com indicados da Suécia, da Nigéria e do Reino Unido. Exibida em setembro de 2018, traça um painel do país em seu 70º aniversário e inclui imagens raras de trabalhos forçados.

Em 2011, o ‘Jornal Nacional’ ganhou o Emmy Internacional de Jornalismo pela cobertura da retomada do conjunto de favelas do Alemão pelas forças de segurança do Rio de Janeiro. Além deste prêmio, a Globo já recebeu outros 16 troféus do Emmy. O primeiro foi o de “Personalidade Mundial da Televisão”, recebido por Roberto Marinho, em 1976, prêmio que receberia novamente em 1983. Seu filho, Roberto Irineu Marinho recebeu a estatueta em 2014, na mesma categoria.

Em 1981, ganhou com o musical ‘A Arca de Noé’ e em, 1982, com ‘Morte e Vida Severina’. A Globo foi premiada sete vezes por “Melhor Novela”, com ‘Caminho das Índias’ (2009), ‘Laços de Sangue’, coprodução com a SIC, exibida em Portugal (2011), ‘O Astro’ (2012), ‘Lado a Lado’ (2013), ‘Joia Rara‘ (2014), ‘Império’ (2015) e ‘Verdades Secretas’ (2016). ‘A Mulher Invisível’ (2012) e ‘Doce de Mãe’ (2015) venceram na categoria ‘Melhor Comedia’. Fernanda Montenegro recebeu o prêmio em 2013 como ‘Melhor Atriz’ por seu papel em ‘Doce de Mãe’. A Globo também recebeu o prêmio de melhor série no Emmy Internacional Kids 2018, com ‘Malhação: Viva a Diferença’.

Os vencedores do Emmy Internacional de Jornalismo 2019 serão anunciados no dia 24 de setembro, em cerimônia no Lincoln Center, em Nova York.

 

Fonte: Vcfaz.tv

Globo é indicada ao Emmy Internacional de Jornalismo pela cobertura da morte de Marielle Franco

 

A Academia Internacional de Televisão, Artes e Ciências divulgou nesta terça-feira (06) nos Estados Unidos, a lista dos indicados ao prêmio Emmy Internacional de Jornalismo 2019. E pelo 13º ano seguido, o quinto consecutivo nas duas categorias (“Notícia” e “Atualidades”), o jornalismo da Globo/GloboNews está entre os indicados.

Na categoria “Notícia” foi indicada a cobertura da morte da vereadora Marielle Franco e de seu motorista, Anderson Gomes, uma parceria entre ‘Fantástico’, ‘Jornal Nacional’ e ‘Jornal da Globo’. Entre os destaques da cobertura está a primeira entrevista com a assistente de Marielle, única sobrevivente e testemunha do ataque. A Globo concorre com representantes do Reino Unido, do Catar e da Rússia.

Já a reportagem “11 dias na Coreia do Norte”, do ‘Fantástico’, concorre na categoria “Atualidade” com indicados da Suécia, da Nigéria e do Reino Unido. Exibida em setembro de 2018, traça um painel do país em seu 70º aniversário e inclui imagens raras de trabalhos forçados.

Em 2011, o ‘Jornal Nacional’ ganhou o Emmy Internacional de Jornalismo pela cobertura da retomada do conjunto de favelas do Alemão pelas forças de segurança do Rio de Janeiro. Além deste prêmio, a Globo já recebeu outros 16 troféus do Emmy. O primeiro foi o de “Personalidade Mundial da Televisão”, recebido por Roberto Marinho, em 1976, prêmio que receberia novamente em 1983. Seu filho, Roberto Irineu Marinho recebeu a estatueta em 2014, na mesma categoria.

Em 1981, ganhou com o musical ‘A Arca de Noé’ e em, 1982, com ‘Morte e Vida Severina’. A Globo foi premiada sete vezes por “Melhor Novela”, com ‘Caminho das Índias’ (2009), ‘Laços de Sangue’, coprodução com a SIC, exibida em Portugal (2011), ‘O Astro’ (2012), ‘Lado a Lado’ (2013), ‘Joia Rara‘ (2014), ‘Império’ (2015) e ‘Verdades Secretas’ (2016). ‘A Mulher Invisível’ (2012) e ‘Doce de Mãe’ (2015) venceram na categoria ‘Melhor Comedia’. Fernanda Montenegro recebeu o prêmio em 2013 como ‘Melhor Atriz’ por seu papel em ‘Doce de Mãe’. A Globo também recebeu o prêmio de melhor série no Emmy Internacional Kids 2018, com ‘Malhação: Viva a Diferença’.

Os vencedores do Emmy Internacional de Jornalismo 2019 serão anunciados no dia 24 de setembro, em cerimônia no Lincoln Center, em Nova York.

 

Fonte: Vcfaz.tv